Viaje

Viaje sozinha ao menos uma vez e descubra um mundo gigante como agradável companhia

Viaje sozinha ao menos uma vez e descubra um mundo gigante como agradável companhia

A meu ver, nada é melhor do que a troca de experiências, nada supera a beleza das relações. Vemos no outro o espelho ou a contraposição do que somos e, através do convívio, a vida ganha significado. Não faria, portanto, a defesa da solidão em qualquer circunstância. Entretanto, olhar para dentro e encontrar ali o que tantas vezes é procurado fora é um presente que todos deveriam se dar. Ao viajar sozinha a mágica acontece. Você encontra na autonomia dos seus passos a chave para ser quem quer e viver o que pretende. Descobre que não existe o que seja poderoso o suficiente para barrar suas escolhas. E tudo isso enquanto passam pelo seu caminho pessoas que de outra forma você jamais conheceria.

Viagem em família: do céu ao inferno em um segundo

Viagem em família: do céu ao inferno em um segundo

Família: palavra que nos leva ao berço esplêndido de segurança e amor, carinho e solidez. Cogita-se até mesmo derivar do latim “fami” — fome — grupo de pessoas que passa fome junto e não se separa. Lindo. Poético. Apoteótico. Viagem: do latim “viaticum”, jornada. Um livro pode propiciar uma viagem, assim como um filme, uma conversa ou uma simples troca de olhares. Mas viagem pode ser um porta-malas cheio de sacola, farofa, frango, gelo, refrigerante e salgadinhos, com cinco assentos e doze pessoas, rumo à praia lotada de gritaria e gente quase sempre bem-intencionada.

Viaje! O que você viver ninguém poderá roubar

Viaje! O que você viver ninguém poderá roubar

Nunca imaginei que um homem inteligente como Aurélio (aquele do dicionário!) pudesse ser tão pouco criativo. Segundo ele, viajar é “percorrer em viagem; viajar terras: andar por muitas terras; fazer viagens; andar em viagens”. Ora essa, onde já se viu tanta pobreza de definição? Se eu pudesse definir o verbo viajar, dedicaria a ele um pergaminho inteiro. Um daqueles enormes, que se desenrolam por metros e metros como tapete de letras cursivas e saudosas. Dedicaria a este único verbo a gratidão e o amor, a alegria e o encantamento.

O que construímos por dentro é maior do que o mundo que edificamos por fora

O que construímos por dentro é maior do que o mundo que edificamos por fora

Escancarou a escolha sem medo de ser julgado, revelando que em Nova York ou em mares distantes, todos passam por dilemas. Ele encontrou o meio termo que lhe pareceu mais próximo da felicidade. Discorremos sobre angústias e alegrias, anseios e realizações, medo da liberdade e também da falta dela. Ficou claro como as inquietações são humanas e não categorizadas por território ou saldo bancário. No fim, estamos todos procurando mais ou menos as mesmas coisas.

A vida era simples, feliz e divertida dentro da Kombi

A vida era simples, feliz e divertida dentro da Kombi

Escrevo histórias reais e inventadas. Prefiro as últimas. Esta aqui aconteceu no duro, embora, de tão excêntrica, poderá parecer um embuste. Creiam: sucedeu tal e qual eu vou relatar, sem tirar nem por. Meados dos anos 1970. Partimos de Kombi para Salvador: meus pais e quatro filhos; dentre eles, este escriba. Mil e setecentos quilômetros de estradão do centro-oeste brasileiro até o litoral.

7 lições que viagens podem nos ensinar

7 lições que viagens podem nos ensinar

Conhecer novos lugares e culturas é uma das mais agradáveis experiências que o ser humano pode vivenciar. Significa mergulhar num universo amplo, distinto, surpreendente. Tal processo solta amarras, instiga, produz ensinamentos.

A mala pequena, a viagem boa e a vida com significado

A mala pequena, a viagem boa e a vida com significado

Fiz uma viagem de 40 dias passando por sete cidades com meu marido e filho e a pergunta que mais ouvi foi: como vocês conseguiram viajar com uma mala só? O que todo mundo queria era que eu compartilhasse uma lista de itens para uma mala eficiente e suficiente e desse dicas de sobrevivência. Mas eu quero falar sobre outra coisa.

Viagem é contexto

Viagem é contexto

O que faz uma viagem ser boa ou ruim? Será mesmo que é a escolha do hotel bem localizado? Um roteiro adequado aos interesses dos viajantes? Ou o clima ideal? A gastronomia típica do destino importa? A capacidade de se comunicar com os nativos?

Como nascem as viagens

Como nascem as viagens

Viagens podem nascer do improvável. Às vezes nascem de curiosidadezinhas que vão se agigantando sabe-se lá por quê. Viagens também nascem do cansaço, da rotina e da frustração. Viagens às vezes têm barriga de aluguel. Às vezes a gente adota a viagem dos outros e curte como se fosse nossa. Viagens nascem como desculpa para se reunir ou amar.