Rota dos vinhos na América do Sul: 5 regiões imperdíveis

Rota dos vinhos na América do Sul: 5 regiões imperdíveis

O vinho é muito mais do que uma bebida para se apreciar durante o jantar, em um encontro com amigos ou num momento de relaxamento. Com uma história quase tão antiga quanto a da própria humanidade, acompanhou a ascensão e queda de reinos, impérios e nações. Foi considerado bebida sagrada, profana, presente de deuses (no plural) e prova de milagres de um deus só (no singular). Aprimorado e refinado com o tempo, seu processo de produção se tornou uma verdadeira arte, tradicionalmente reconhecida e praticada em diferentes lugares do mundo.

Agora, além da bebida propriamente dita, a fabricação vinícola desperta a atenção também de viajantes, que inauguraram uma nova modalidade de turismo: o enoturismo, ou seja, viagem motivada pela apreciação de vinhos e sua cultura de produção. A América do Sul, onde o vinho foi introduzido por colonizadores principalmente a partir do século 19, ainda engatinha na produção vinícola, comparada a outras regiões do mundo. Consequentemente, se atentou muito recentemente ao enoturismo.

Algumas de suas regiões produtoras, entretanto, conquistam cada vez mais espaço no disputado cenário internacional. Chile, Uruguai, Argentina e até o Brasil estão produzindo rótulos premiados, que avançam em mercados exigentes, como o europeu. Chamando a atenção não só de consumidores, mas igualmente de turistas. Aos amantes de vinho, por tudo o que ele representa ao paladar e para além dele, selecionamos cinco das regiões sul-americanas que mais despontam (e nada desapontam) no quesito produção vinícola.

 

ARGENTINA

 

BRASIL

 

CHILE

 

URUGUAI